Ó Deus, nosso Pai, Santa Rita correspondeu plenamente às vossas graças e imitou de tal modo o Vosso Filho, no perdão e no amor aos inimigos, que mereceu trazer um seu coração e em sua fronte os sinais da paixão. Concedei-nos, por sua intercessão e exemplo, que amemos a Vós de todo o coração e aos irmãos com a mais perfeita caridade, a fim de recebermos, um dia, a recompensa prometida no Evangelho. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. 
Amém!

Cansei!...Cansei!...Cansei!
Hoje eu procuro viver em paz comigo mesma!
Me permito viver do meu modo, ser quem eu sou!
Me libertei da obrigação de ser o que os outros esperam que eu seja,
de agradar a todos e esquecer de mim.
Hoje eu procuro conduzir a minha vida,
os meus passos, meus pensamentos...
Hoje eu não quero explicar, eu só quero sentir!
Faty Guimarães
Faty Guimarães



A inveja não é um sentimento, mas sim uma paixão doentia. Apesar disso, é possível dizer que ninguém no mundo está livre de senti-la. A realidade humana é assim. O que acontece é que algumas pessoas se deixam invadir por essa paixão e sucumbem a ela. É então que surgem as diferentes manifestações da inveja, todas elas muito nocivas.
É difícil de suportar essa paixão. Afeta principalmente aqueles que a experimentam, mais que aqueles que a despertam. São adotadas muitas formas e várias dessas manifestações da inveja são subtis e difíceis de detectar. Em algumas ocasiões, ela se disfarça de atitudes que aparentemente são muito bem-intencionadas.
Cantinho da Paz

"Perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido!
E ela respondeu: "Nada é mais volúvel que um coração de mãe".
O filho predileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma é o meu filho doente até que sare... O que partiu, até que volte... O que está cansado, até que descanse... O que está com fome, até que se alimente... O que está com sede, até que beba... O que está estudando, até que aprenda... O que está nu, até que se vista... O que não trabalha até que se empregue... O que namora, até que se case... O que casa até que conviva... O que é pai, até que crie os filhos... O que prometeu, até que cumpra.. O que chore, até que se cale.. O que me deixou,
até que o reencontre."
Cantinho da Paz


Até algum tempo atrás o meu tempo era escasso para tentar compreender as pessoas em suas infinitas complexidades, contradições, teatralidades e instabilidades emocionais... Hoje, o tempo que disponho para tal tentativa é absolutamente nenhum, pois compreendo que é tempo perdido, é um desrespeito à energia vital que tanto preciso para compreender a única essência da qual depende minha existência: minha alma. Deixo para trás as complexidades das personalidades e dos egos do mundo e concentro-me tão somente na simplicidade da minha caminhada.
Faty Guimarães


Não conhecia a história do Rosário, achei muito linda !
Porque é que devemos guardar o rosário debaixo do travesseiro, ainda que seja dos pequenos?
Desde que tomei esse costume, os problemas resolveram-se mais facilmente, e é um bom método para os que têm insônias, verão que amanhecem com o rosário nas mãos e tiveram um bom descanso!
As acções tem mais força quando se sabe a sua origem.
Uma história linda
Sempre me perguntei o porquê de se repetir as Ave Marias tantas vezes? Que sentido tem? Etc.
Agora sabe-se que cada Ave Maria é uma preciosa rosa para a Virgem. Estou certo de que todos conhecemos esta bela oração que é o Santo Rosário. 
Conta-se que um Irmão Leigo da Ordem dos Dominicanos, não sabia ler nem escrever, por isso não podia ler os Salmos, como era o costume nos conventos da época. Então, quando terminava os afazeres no fim do dia (era porteiro, varredor, hortelão, etc.) ia à capela do convento, ficava em frente à imagem da Virgem Maria, e recitava 150 Ave Marias (o número dos salmos), depois retirava-se para a sua cela para dormir. Pela manhã, de madrugada, levantava-se antes de todos os seus irmãos e dirigia-se à capela para repetir o seu costume de saudar a Virgem. 
O Irmão Superior notava que todos os dias, quando chegava à capela para celebrar as orações da manhã com todos os monges, havia um delicioso odor de rosas recém cortadas, pelo que perguntou a todos os que se encarregavam de adornar o altar da Virgem tão belamente quem o fazia, ninguém soube responder, e não se notavam flores faltando nos roseirais do jardim. 
O Irmão leigo adoeceu com gravidade; os demais monges notaram que o altar da Virgem não tinha as rosas de costume, e deduziram que era o Irmão que punha as rosas. 
Mas como? Ninguém o vira jamais sair do convento, nem tão pouco sabiam quem comprara as belas rosas. Uma manhã estranham por não o encontrarem deitado, nem em sítio nenhum. Por fim, reuniram-se na capela, e encontraram o irmão leigo ajoelhado em frente à imagem da Virgem, recitando extasiado as suas ave Marias, e a cada uma que dirigia à Senhora, uma rosa aparecia nas floreiras. Assim ao terminar as 150 saudações, caiu morto aos pés da Virgem. 
Com o correr dos anos, Santo Domingo de Gusmão, (por revelação da Santíssima Virgem) dividiu as 150 ave Marias em três grupos de 50, e os associou à meditação da Bíblia: os Mistérios Gozosos, os Mistérios Dolorosos e os Mistérios Gloriosos, aos quais o Santo Papa João Paulo II adicionou os Mistérios Luminosos. 
PEGUEM SEU ROSÁRIO TODOS OS DIAS - Quando tens o teu Rosário, é uma dor de cabeça para Satanás 
- Quando usas o Rosário, Satanás colapsa 
- Quando ele te vê rezando o Rosário, se desvanece.
- Vamos rezar o Rosário cada vez, de maneira a mantê-lo desvanecido.

Quanto mais os anos vão se passando, mais vamos acumulando vivências e muitas delas, por terem sido fracassadas, nos deixaram resquícios doentios do que seria melhor para nós a partir daquele momento, a partir daquela situação, a partir daquele relacionamento. E o que resta sempre de todos esses envolvimentos? Resta o medo. Medo de tentar de novo, medo de reviver algo que não nos fez feliz, medo. Na primeira tentativa desajustada ele era pequeno, em cada outra que vinha após a primeira ele foi aumentando e aumentando até nos consumir. Passamos a ser mais cuidadosos, mais exigentes, mais cheios de manias....O mundo não nos rejeita!...Nós é que nos tornamos, mais seletivos!

Cantinho da Paz


“Não importa onde você parou
ou em que momento da vida você cansou.
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo.
É renovar as esperanças. 
E eu pergunto: sofreu muito nesse período? 
Foi a dor do aprendizado. Chorou muito?
Foi a limpeza da alma. 
Ficou com raiva das pessoas? 
Foi para perdoá-las.
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora."
Carlos Drummond de Andrade




Gosto de gente autêntica, genuína, sem máscaras, sem filtros, gente que erra e que assume os seus erros, gente humilde que sabe que é imperfeita (como somos todos), gente que perdoa os outros e que segue em frente, gente que cai e que se levanta sem perder muito tempo a reclamar...
Gosto de gente simples. gente que pede ajuda quando precisa e gente que tem sempre um abraço para dar... Gosto de gente que chora e que ri com a mesma intensidade com que vive, gente que agradece muito mais do que pede, gente que dá valor ao que tem, mas acima de tudo aos que tem ao seu lado... gente que dá volta por cima aos nós da vida porque sabe que não há tempo a perder a olhar para o lado errado.
Gosto de gente que nunca se esquece de onde vem e de quem lhe deu a mão ao longo do caminho... Gosto de gente de verdade, gente bonita do lado de dentro, gente com o coração do lado certo do peito, do lado certo da vida.
Cantinho da Paz